A+ a- Texto

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Coração apertou demais no dia das mães

Dia das mães, mês das mães, tantas postagens homenageando nós mães de todo mundo, meu primeiro dia das mães sem meu filho fisicamente aqui comigo, pra cheirar, brincar, cuidar, carregar, como sinto sua falta, as pessoas não conseguem ter noção, nossa vida sempre foi intensa, conviver com uma criança e interagir sem falar como normalmente falamos, é entender através de gestos faciais e corporais, é um entender que se constrói com tempo, dedicação, principalmente amor incondicionalmente.

 

Tem sentimentos que não tem como explicar em toda intensidade, mas deixo minhas pequenas impressões em cada post. Sinceramente nunca me vi antes tão deslocada, tão sem chão em toda minha existência nesta vida. Algumas pessoas nunca vão entender e nem chegar perto de um amor assim, aos que compartilham da mesma experiência de amor sabem o que digo.

 

Todo dia que eu o acordava perto das 9:30 am, ia bem devagar cheirando e beijando seu pescoço, e levantando seu cobertor pra espertar seu corpinho, "já tá quase na hora do café da manhã, bebezão", " vamos acordando devagar, se espreguiçando, meu bebê", e cantava sua música de acordar: - "Bom dia Juliel como vai?, a nossa amizade nunca sai, faremos o possível para sermos bons amigos, bom dia Juliel como vai? Faremos o possível para sermos bons amigos, bom dia Juliel como vai".


Todo os dias da minha vida não há um segundo, um minuto que meu pensamento não esteja em você meu filho, você vive no plano espiritual, e nosso amor é nossa ligação mais profunda, por isso continuamos ligados espiritualmente, como alguns dizem "ele está no seu coração", digo que não está somente em meu coração e minhas lembranças, mas sim na minha alma eternamente, sou muito grata por ser sua mãe, não sou a melhor mãe do mundo, mas dei o melhor de mim pra te fazer feliz sempre.

Te amo





Fotos de 2006 - 3 anos

2014
Agosto de 2015

08/05/2016
08/05/2016