A+ a- Texto

terça-feira, 26 de abril de 2016

E lá se vão 6 meses, meu filho, tão longe e tão perto.

Eu queria poder continuar postando coisas que passaram e está feliz com meu filho ao lado, quando estava na internet usava meu note na cama, e ficávamos deitados na cama, ou ainda ele ficava na rede e eu ficava sentada com seus pezinhos no meu colo, atualizando face e blog, as vezes mais face que o blog, e tinham momentos que papai ficava brincando com ele na sala e eu vinha pro pc ou note na mesma sala.




O lado espiritual continua, isso será eterno, ele continua vivo sim, isso não tenho dúvidas. A saudade aperta a todo momento, não há um segundo que não pense nele, nossa rotina, nosso amanhecer, nosso acordar, nosso.. e nosso.. isso fica tipo um filme em loop. Coisas simples como ir ao supermercado, ele era meu maior motivo de várias idas, sessão de legumes, verduras e frutas, iogurtes, fraldas, lenços umedecidos, produtos de higiene, as vezes chocolate, mingaus que tinham aveia, cereal, uma vida saudável e normal interrompida por algo sem explicação.








É a coisa mais louca isso tudo, é perder o fôlego, ficar sem chão e ainda ter que continuar uma rotina sendo tomada por nova realidade alternativa, paralela ao mundo que nós criamos, nosso mundo que somente aqueles que conheceram um pouco podem imaginar como é, pra quem não conheceu ficam algumas de nossas lembranças, não fui muito de postar tudo, até mantendo um pouco da nossa privacidade, mas sei lá, comecei este blog com intuito de mostrar meu filho ao mundo, tenho muito orgulho dele e de todas nossos bons momentos e dos momentos de luta, como eu queria que esse post fosse como outros daquele falando de uma nova evolução.

Antes dele morar em uma das moradas de Jesus, ele havia perdido um dente de leite, o canino esquerdo, já estava crescendo bigode, tinha muitos pelos nas pernas, a puberdade estava bem mais visível, a voz ficando mais grossa, e as cores ficavam mais nítidas em sua visão, já estava com aproximadamente 1,60m e eu fiquei de tirar uma foto carregando ele pra mostrar pra nossos leitores, e infelizmente não deu, sabe aquelas coisas que vc fica, ah um outro momento eu tiro e continuava nossa vida tirando outras fotos? Poise. Nessas horas o coração acelera, e lá vem um monte de coisas que fiz e que não fiz, pelo fato de que nunca desisti e jamais pensei que um dia estaria digitando posts de saudades como este aqui.
 
 
 



Fotos de 2010, nosso pequeno príncipe Julico.