A+ a- Texto

quarta-feira, 9 de julho de 2014

De volta :)

Já estou há bastante tempo sem postar algo aqui, tivemos de enfrentar sérios problemas de saúde, não com meu filho está bem, mas sim minha mãe que passou por um maior susto de uti este ano, e com a graças de Deus ela conseguiu superar esta fase e está em casa reabilitando. As coisas vão caminhando na fé. Quanto ao meu garoto esse ae cada vez mais sapeca, na medida do possível que seu corpo permite, ele não é parado.. é demais irrequieto, e tá numa fase pré-adolescente, cheio de espinhas, mudança da voz, é minha gente, meu bebê não é mais tão bebê assim, rsrsrsrs, mas pra mim jamais deixará de ser. Dengo de mãe. Este ano com ele tivemos um pequeno susto, a luxação que ele tem no quadril piorou, e agora está totalmente luxado.
Os médicos acompanharam seu caso e confirmaram que este problema foi sequela da paralisia cerebral e que se agravou com seu crescimento, pois teve um estirão nesse sentido. Então o fêmur está fora do lugar, e não pode ser recolocado por cirurgia, porque além de arriscado, por ter paralisia cerebral, o estímulo neural faz com que o osso saia do lugar novamente, e pode agravar ainda mais a situação. Nisso ficamos tristes, mas pra atenuar suas dores estamos tendo cuidados com relação posição de sentar, deitar, carregar, pomadas pra aliviar a dor, tudo para que ele se sinta o mais confortável possível, e assim não venha a prejudicar ainda mais. Fiquei pensativa a esse respeito, pois sabendo que meu filho sente dores nesse local, graças a Deus suportáveis, parece um pouco distante a ideia de andar. Mas prefiro vê-lo feliz sem dor, sem ultrapassar seus limites físicos, respeitar estas limitações, ajudá-lo no que for preciso para que consiga viver bem, sem tanto sofrimento. E o que mais desejo nesta vida. Eu e meus pais estamos cuidando e dando toda força necessária. Deus mantendo a fé e nos guiando para resolver os problemas que aparecem pelo caminho.