A+ a- Texto

terça-feira, 12 de março de 2013

Julico e suas novidades :)

Tanto tempo sem postar por aqui, já estava enferrujada.
Este início de ano está sendo tranquilo pra ele. Sem muitas crises de dor, pois ele foi operado da vesícula, ano passado, hoje em dia aquelas crises passaram, com a graça de Deus. Teve algumas convuções, e por conta disso foi mudado o medicamento e a dosagem. Ele retornou com o médico que o operou, e foi constatado que faltava só uma ultrassom, porém durante o exame a médica confirmou pra mim que está tudo bem. O problema recente foi na articulação do ombro esquerdo e nos joelhos, pois pareciam que estavam inflamados, então passo diariamente cataflan em gel pra desinflamar e aliviar a dor. Nisso o ortopedista sugeriu uma fisioterapia na água. No mês passado ele começou a frequentar a piscina, ele tem aceitado com muito gosto, aliado a água morna e as músicas favoritas, ele conseguem deixar a fisioterapeuta fazer os movimentos sem muitos problemas. Minha preocupação está nesses locais que provavelmente sente dores, tento alongar pra não atrofiar mais do que já está. A batalha é dura, mas a persistência é maior.

A evolução dele continua lenta, porém progressiva. Sem excessos. Ele está muito esperto, e seu entendimento não é muito como de um bebê, ele tem mais querer como de uma criança de 6 anos ou 7 anos. Consegue manipular conforme as suas vontades, e como vou deixar de fazê-las? Se é isso que o mantem mais próximo das aquisições? Não tem como negar, lógico que mantendo o normal, não gosto de educá-lo fora da normalidade, pois ele é para o mundo, e o mundo não faz todas as nossas vontades.
Outra preocupação que tenho é quanto a escola. Esses últimos anos tem sidos bons pra ele ter esse tipo de interação. Por ser filho único e não termos primos da mesma idade o tempo todo por perto, salvo exceção a Glorinha e a Laura, ele não tem aquele convívio e proximidade com as outras crianças. As crianças na escola gostam muito dele, não tem preconceito, são mais fáceis de aceitar o diferente, principalmente quando a ambiente faz as coisas fluirem melhor. Sempre curiosas e atentas a tudo, gostam de estar próximo ao meu filho, e ele se sente feliz. Por lá, ele tem uma hora com a turma cheia com seus coleguinhas, uma vez por semana, nos outros dois dias ele tem acompanhamento com a professora do ensino especial, que faz uma espécie de aulas lúdicas para ver como ele consegue melhorar sua interação diante de vídeos, objetos de formas e cores diferentes, desenhos, enfim, o pouco que as outras crianças fazem, porém tentando aproximar mais o interesse do Juliel, podendo assim desenvolvê-lo.

Bom, acho que deu pra ver como ele está indo bem, digamos que crescendo não só fisicamente, mas seu entendimento está cada vez mais aguçado, isso é bom de ver.